Estados e Capitais do Brasil
 

Culinária da Paraíba


1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (14 voto(s), média: 4,29 de 5)

Composta de uma fusão de cardápios, a culinária da Paraíba foi ganhando definição com o passar dos tempos, com forte influência indígena e da mistura de raças que passaram pela região. Toques da culinária africana foram herdados pelos escravos, como o cultivo da cana-de-açúcar, o uso intensivo de peixes e crustáceos e a mistura de molhos. Já a mandioca foi herdada dos indígenas, principalmente a variedade de pratos derivados dela.

Enquanto moldava características próprias, sua gastronomia foi criando especificidades nas diferentes regiões do estado. A culinária do litoral paraibano é maciçamente influenciada pela pesca, tendo nos peixes e crustáceos seu ponto alto. O consumo de camarões, lagostas e sobretudo caranguejos é muito comum. Pratos como a agulhinha frita, peixadas ao leite de coco e pirões são bastante típicos.

Apesar das influências externas, na mesa do paraibano não faltam alimentos típicos. No interior, a carne de sol, a carne de bode e a galinha à cabidela são frequentes no cardápio. A buchada de bode costurada, por exemplo, é apontada por muitos estudiosos como uma iguaria genuinamente paraibana. No prato regional, arroz de leite ou de queijo, feijão verde, farofa, manteiga da terra e muito coentro são os preferidos. De forma geral, em toda a Paraíba, são muito presentes a tapioca e receitas com base no milho, como cuscuz e canjica, muito comuns no período junino.

Arroz-doce

arroz-doceO arroz-doce, também conhecido como arroz de função e arroz de leite, é um prato feito de arroz cozido em leite e açúcar, temperado com casca de limão, canela em pau, água de flor de laranjeira, cravo etc, e em geral polvilhado de canela.


Arrumadinho

ArrumadinhoArrumadinho é o nome dado ao modo como é servido esse prato: os ingredientes são arrumados lado a lado, para depois serem misturados no prato de quem vai comer. É feito com macaxeira (aipim), charque, farofa, salada vinagrete e feijão verde, temperados com manteiga de garrafa.


Beiju ou tapioca

Beiju ou tapiocaO beiju (ou tapioca) é uma iguaria de origem tupi-guarani, feita com a fécula extraída da mandioca. A goma da tapioca, ao ser espalhada em uma chapa ou frigideira aquecida, coagula-se e vira um tipo de panqueca, que é fechada em forma de meia-lua. O recheio varia e fica a gosto de quem prepara, mas o mais tradicionais são feitos de coco ou de carne-seca e queijo.


Baião de dois

Baião de doisBaião de dois é um prato típico da região Nordeste do Brasil, oriundo do estado do Ceará, porém muito popular na Paraíba e em Minas Gerais. Consiste num preparado de arroz e feijão, de preferência o feijão verde ou feijão novo. É comum adicionar ao prato carne-seca.


Buchada de bode

Buchada de bodeBuchada de bode, ou simplesmente buchada, tem origem no prato denominado “maranho”, da culinária portuguesa tradicional. É feito com as entranhas (rins, fígado e vísceras) do bode, lavadas, aferventadas, cortadas, temperadas e cozidas em bolsas (que medem cerca de 8 cm de diâmetro) feitas com o próprio estômago do animal.


Cabeça de galo

Cabeça de galoBasicamente, a iguaria é um pirão (caldo engrossado com farinha de mandioca) ralo de ovos, farinha de mandioca, e especiarias, principalmente pimenta, cebola e coentro. É considerado no meio popular um revigorante, principalmente após embriaguez ou convalescência. Não há registros precisos sobre a origem desse prato, acreditando-se ser uma contribuição dos escravos do período colonial.


Canjica

CanjicaA canjica é uma iguaria típica da culinária brasileira. Embora seja consumida o ano inteiro, o pico de demanda por esse doce ocorre no período das festas juninas. A canjica é um tipo de mingau bastante consistente elaborado com grãos de milho ralados. No preparo dessa especialidade utiliza-se também leite de vaca, margarina, açúcar, água, leite condensado (opcional), leite de coco e canela (em pau, pó ou raspas). A canjica pode ser servida quente ou gelada.


Carne de sol

carne-de-solTípica do nordeste brasileiro, a carne de sol, denominada também carne do sertão, é resultado de um antigo método de conservação de alimentos de origem animal: salgar e secar peças de carne bovina expostas ao sol.


Vista aérea de João Pessoa/ PB Centro histórico de João Pessoa e Rio Sanhauá/ PB Vista aérea de Campina Grande/ PB Vista aérea do Maior São João do Mundo - Campina Grande/ PB Letreiro na cidade de Cabaceiras, a Roliúde Nordestina/ PB Lajedo de Pai Mateus - Cabaceiras/ PB