Estados e Capitais do Brasil
 

Bandeira de São Paulo


  
Bandeira de São Paulo

bandeira do estado de São Paulo foi criada em 1888, logo após a abolição da escravatura, pelo jornalista Júlio Ribeiro, criador do jornal O Rebate. A bandeira foi criada para a causa republicana durante o período em que a Monarquia estava em crise e a República estava prestes a ser instalada no país. No dia 15 de novembro de 1889, data da Proclamação da República, essa bandeira foi hasteada no Palácio do Governo de São Paulo.

No período da Revolução Constitucionalista de 1932, a bandeira foi oficializada como símbolo do estado, entretanto sofreu três alterações: o número de faixas diminuiu, passando a sete faixas pretas e seis brancas. Dentro do retângulo vermelho foi colocado um mapa do Brasil na cor azul, dentro de um círculo branco. Foram acrescentadas quatro estrelas amarelas, uma em cada ponta do retângulo, representando o Cruzeiro do Sul. Os revolucionários de 1932 assumiram a bandeira de São Paulo como uma representação da luta por um Brasil melhor, e não por um São Paulo melhor.

No período do Estado Novo, durante o mandato de Getúlio Vargas, o uso de todos os símbolos estaduais e municipais foi suspenso, incluindo a bandeira paulista. Somente em 1946 é que foi decretado na Constituição Federal que os estados e municípios teriam direito de cultivar símbolos próprios.

SIMBOLISMO

bandeira de São Paulo é cheia de referências aos bandeirantes, mostrando que a contribuição deles para o estado foi essencial.

  • As treze faixas, sete pretas e seis brancas, simbolizam os dias e noites de luta dos bandeirante em favor do estado;
  • O retângulo vermelho representa o sangue dos bandeirantes que foi derramado;
  • A cor azul que preenche o contorno do mapa do Brasil simboliza a pujança dos bandeirantes;
  • As quatro estrelas dispostas em cada canto do retângulo e que rodeiam o globo, representam o Cruzeiro do Sul, constelação indicadora da nossa latitude astral.

Bandeira da Capital

Bandeira de São Paulo

São Paulo